Senta que lá vem história… #1

Olá meninas, tudo bem? A semana foi boa?

Hoje o post vai ser um pouquinho diferente, vou contar uma historinha, falar sobre a minha experiência e algumas experiências que ouvi de outras pessoas. O post não tem fotos ilustrativas, mas acreditem, melhor assim!

Julho/2010

Eu, May e a galera da faculdade saímos de Campos – RJ para um evento de Design em Curitiba – PR. Viajamos 20h de ônibus, com malas gigangtes e barracas, pois ficaríamos em alojamento (entendam alojamento por terreno grande de terra) durante 7 longos dias. Até aí tudo bem, seria uma aventura, mas nada trágico… Engano meu.

Inocentemente eu havia levado na viagem um par de All Star, 2 pares de Melissas abertas, 2 pares de sapatilhas, uma Melissa, 1 par de Havaianas e um par de botas, de salto beeeem alto. Conseguem prever a tragédia?

Choveu horrores, alojamento alagou, parte dos alojados foram remanejados para dentro da faculdade onde o evento estava acontecendo, fes um friiiiio que eu nunca tinha imaginado e MUITA lama. Meu All Star, claro, foi a primeira baixa. Melissas abertas, não tinha como usar,  bota de salto muito menos, então fiquei dias usando as duas sapatilhas, mas, com pelo menos 3 meias calça. Apertado? Imagina…

Considerando que a chuva e lama apareceram logo na primeira ou segunda noite, foram vários dias nesse aperto, literalmente. Eu pensei várias vezes em comprar algum calçado por lá, mas daí eu pensava que uma semana passa rápido, que já tinha passado metade da semana, eu aguentava mais 4 dias. E assim fui levando até voltarmos para casa.

Agosto/2010

Depois de algumas semanas as unhas dos dedões dos dois pés começaram a “estufar”, ou seja, começaram a levantar pela base, como se fossem soltar, mas continuaram presas nos cantos e aparentemente uma nova unha foi crescendo por baixo. Era esquisito, feio, mas nada horroroso e extremamente dolorido, só incomodava um pouco quando tentava calçar determinados sapatos, eu sentia uma espécie de pressão sobre as unhas.

Setembro/2010 – Dezembro/2010

Deixei que as unhas fossem crescendo do jeito que estavam, imaginando que elas cresceriam e a parte “estufada” acabaria e tudo ficaria bem. E tem gente que ainda me acha pessimista, como assim???

Janeiro/2011

Dia 02 fui para a casa do meu irmão em Vitória – ES, no mesmo dia jogamos bola, de brincadeira mesmo. Foi a última vez que calcei tênis até Junho…

Logo depois que paramos de brincar, comecei a sentir mais que pressão nas unhas, comecei a sentir dor no dedão do pé direito, começou meu pesadelo. Naquela noite não consegui dormir, o vento do ventilador batendo nos dedos faziam doer muito e passei a noite inteira pensando se esperava para ver o que acontecia ou se pedia para o meu irmão me levar a um hospital. Como eu não fazia a menor ideia do que um médico poderia fazer por mim, achei melhor esperar. Na manhã seguinte pedi para o meu irmão olhar a unha e ele constatou, a unha estava encravada.

Passei 20 dias em Vitória sem saber o que fazer, todos os dias acordava decidida a procurar um médico, mas morrendo de medo, e sem saber que tipo de médico procurar, acabei não procurando ninguém. O dedo começou a inflamar e era dolorido pisar, mas eu tinha um milhão de dúvidas e inseguranças…

Como o post é só texto e já está grandinho, vou parar por aqui e semana que vem continuo contando o que aconteceu.

Alguém aí sofre ou já sofreu com unhas encravadas?

Beijos e uma ótima semana! ;**

Anúncios

Sobre Eu não nasci rica
Read at https://eunaonasciricablog.wordpress.com/sobre/

23 Responses to Senta que lá vem história… #1

  1. Quando ta desencravando, vc pausa? rsrs Eu já tive, mas nada muito grave. O que me aconteceu parecido é que, fui de moto à Curitiba (também!) com uma bota que não usava há mais de 20 anos. Quando calcei, vi que estava apertada, mas nem me liguei que ficaria com os pés para baixo nos cilindros e lá fui eu, feliz! Tomei uma baita chuva na estrada e consequentemente, encharcou a bota (que era de couro mas não apropriadamente certa para viagens de 400 Km de moto). Também, devido estar de moto e não ter espaço para colocar malas e tal, já que voltaria no outro dia, após a revisão da moto, não levei nenhum calçado extra. Tá, voltei, aguentei dores e tal. Meses depois, as unhas do dedões dos pés ficaram pretas no leito, e este “pretume” foi subindo, conforme elas cresciam até trocar toda a unha. Ficou bem feia e achei até estar com micose, mas foi o trauma causado pelo aperto do sapato. Lição aprendida é lição não repetida, né…. Bom final de semana!!!

    • Bia Gomes says:

      Não, aí ainda não estava desencravando, longe disso… xD
      “Lição aprendida é lição não repetida, né….” Sábias palavras, tratei de comprar um bom tênis (impermeável) e numa oportunidade que tive, garanti uma bota de couro maior que meu pé. #trauma

  2. gi says:

    O N Curitiba ainda encravou tuas unhas, como se não bastasse a bagunça toda..
    Vocês foram ao N Rio? Nesse eu fui, e felizmente não alagou nada e tava até calor hahahha

    Eu nunca tive unha encravada, mas o batera da minha banda tem e uma vez chegou ao ponto de tirar o all star no fim do ensaio e ter bastante sangue na meia ._. Às vezes ele ia ao podólogo, mas era tão traumatizante que ele deixava ficar crítico… Espero que as tuas já estejam melhores!

    x*

    • Bia Gomes says:

      Não fomos ao N Rio, e eu nem ouvi falar muito também, nem sei como foi o alojamento, mas que bom que vocês não tiveram problemas… ^^

      Nossa, tenho pena do baterista, no próximo post vou contar um caso parecido…

      Minhas unhas estão melhorando, mas ainda não tá fácil.

      ;**

  3. Marcinha says:

    Ah Bia que maldade…
    Tava aqui louca pra saber o fim da história, isso não se faz…
    Eu acho que nunca tive unha encravada não, o que tive (tenho) é um machucado na base da unha que eu mesma fiz usando a espátula pra empurrar a cutícula de forma muito agressiva, aí machucou na base e fez um hematoma na unha muito feio. Esse hematoma vai sair quando chegar no topo da unha e eu cortar, mas já deve ter quase um ano isso pq unha do pé demora pra crescer né…
    Tenho pavor desses problemas, pavor…

    • Bia Gomes says:

      O fim saberemos juntas, porque essa história ainda está longe do fim minha amiga…

  4. May says:

    Hahaha eu sei o final da história e nao vou contar! 😡
    Como disse a Bia Nicastro, lição aprendida e jamais repetida… Frio e chuva só com UM all star e melissa fechada não rola né? ;D
    Graças ao bom pai que não tive nenhum problema crítico com unhas do pé, na verdade só uma vez que a manicure tirou um puta de um bife e inflamou.. Mas aí foi só tomar um remédio, tomar cuidado com sapatos fechados e em algumas semanas já estava normal.

    Vc foi malvada parando a história no ponto mais crítico! Hahaha
    Beeijos ;*

    • Bia Gomes says:

      Você que conhece bem a história, sabe que ela é beeeem longa, se eu não parasse aí, teria um problema de continuidade… xD

  5. Caminie Mouse says:

    Olha, eu sei q vem tragédia por aí, mas eu tive q parar a leitura p/ contar qts calçados vc levou numa viagem de 7 dias, hauhuahauhauhauah

    Nunca tive uma unha encravada e morro de medo disso acontecer… o máximo q já me aconteceu foi a manicure futucar demais e querer arrancar pelinhas q não existiam até inflamar… se isso já doeu, imagino unha encravada!

    • Bia Gomes says:

      Meus pés sempre foram problemáticos com bolhas e tudo mais, então eu tinha que variar os calçados, e como o clima do nosso país é bastante diversificado, levei opções de calor e de frio, só não contava com tanta chuva… xD

  6. Carol says:

    Nooossa..eu sei bem o que é isso..sofro com uma unha encravada há pelo menos 2 anos =O Ela ameaça melhorar, eu descuido, dou uma relaxada e qdo vejo tá inflamada de novo..sempre fico adiando as idas á podóloga, mas qdo preciso usar um sapato que aperta mais(principalmente de salto), daí me arrependo e juro que vou marcar..kkkkk..inclusive agora, tô aqui cheia de dor pensando se marco ou não uma consulta..mas é um problemão mesmo e tem q cuidar..minha mãe vive dizendo que meu dedo vai cair..kkkkk..e eu tenho medo..mas não tenho juízo..

    • Bia Gomes says:

      Olha, pela minha experiência, acho que você devia marcar logo essa consulta, seja lá do que você tem medo, acredite, a dor da unha encravada é muito pior!

      • Jacque says:

        Gente, pelamor…marque logo com o podólogo…rsrrssr
        Por mais que doa lá, é uma vez só…
        Eu sofri pacas tb com uma unha do dedão (do pé) por +ou- 2 anos…a unha encravou de tanto eu cortar errado e continuei nessa sempre que doia por pura ignorância (é, entenda-se falta de conhecimento…acredite?!) rsrsr…no fim das contas encravou de um jeito que nem eu aguentava mais….pesquisei e marquei consulta…quando a podologa foi desencravar eu quase morri (sério) e fiz tratamento por uns 3 meses (talvez um pokin mais) mas melhorou…com o tempo (e os bifes) a desgraçada (unha) voltou a nascer torta aí eu fui dnovo na podologa e desde então passei a fazer as unhas só na manicure…só que ela era daquelas que arranca até a alma…ñ encravava pq ela tirava tuuuudo mesmo…rsrsrr mas peguei birra e resolvi só fazer na podologa de tempos em tempos e fazer manutenção em casa mesmo mas sem ficar futucando tudo que eu vejo…hoje, quatro anos depois estou recuperada (ufa!…hhahaaha) mas vou falar viu, acredito que dor de unha encravada (e pra desencravar) seja pior que dor de parto…hauauahauahaua
        Desculpa aí o comentário enorme mas queria deixar minha experiência…
        Ahhh maldade mesmo Bia, parar no melhor da história…rsrsrs tava eu toda empolgada e….acabou…rsrsrrssr
        Mas eu espero o próximo capítulo…ahhh a minha tb fez um buraco horríiiiiivel por baixo…ñ gosto nem de lembrar…rsrssr
        Bjocas e boa sorte aí na recuperação…

  7. Eva says:

    aii que dorrr…
    conta o restante da história ….
    como assim, começou agora termina ué rsrss

    aii que dóooo…
    eu tive uma unha que começou a encravar, mas daí liguei pra minha pedicure e ela me salvou… mas foram duas vezes só, acho que eu tinha cortado muito os cantinhos…

    puxaaa… e agora? já ta calçando no final da história?

    bjinhos

    • Bia Gomes says:

      Ainda falta um pouquinho pra essa história chegar ao fim, mas minha gama de opções tem aumentado gradativamente… xD

  8. excel-chan says:

    Nossa, não imagino como seja ter unha encravada, nunca tive uma, o máximo que já me aconteceu foi uma vez que resolvi cortar a unha arredondada (pela primeira vez para deixar bonitinha) e quando foi crescendo a unha doia, mas nada muuuito absurdo, deixei ela quietinha sem cavucar nem nada e só usei chinelo para não apertar. Foi o máximo que estive perto de uma unha encravada. Imagino que deve doer muuuito >.<
    Espero que tenha acabado bem essa história.
    Beijos
    ps.: eu tenho um problema com as minhas unhas atualmente devido ao tênis+corrida, elas descolam e caem e crescem enrrugadas, mas não doem, tenho que ir atrás de uma dermato que resolva o problema sem ser me mandando parar de correr rsrs

    • Bia Gomes says:

      Mas o que realmente causa a queda das unhas, pressão, fungo? Você descobriu? Tem que ver isso aí…

  9. Joana says:

    Eu não conheço a história, mas me parece uma história de terror… 🙂
    Nunca tive unha encravada, mas consigo imaginar a dor, porque em criança arranquei uma unha brincando com o meu irmão, portanto… É horrível!!
    Agora quero saber o final! Beijo

  10. aiiii qqq doooorrr!! melhoras..louca para ler o fim dessa história.

    melhoras!
    bjao.

  11. daniela b. says:

    Já vi muitas tragédias acontecerem no N (não apenas nesse, mas nos anteriores, tu deve ter ouvido muitas histórias), mas unha encravada é a primeira que vejo. 😛
    Aliás, fui quatro anos seguidos (três como monitora – se tu viu uma louca andando pra lá e pra cá de casaco azul claro e cachecol vermelho na cabeça, era eu), não fui esse ano, ficou um vazio dentro de mim. :~~~~~~

  12. Ana says:

    Nossa, to aqui esperando o resto da história hahahahahah

    O formato das minhas unhas é daqueles que encrava que é uma beleza, então sei BEM qual é o sofrimento… passei a infância com os dedões doloridos e vermelhos, às vezes com secreções, e duas vezes cheguei nesse ponto de não conseguir calçar sapato. Na primeira vez, meu pai tirou o pedacinho encravado e ficou tudo bem por um tempo. Na segunda, tava nessa situação de até o vento fazer meu dedo latejar, então fui ao médico…

    E olha, espero que sua história tenha acabado menos dolorida que a minha! hahahaha
    Porque o meu antigo dermatologista era meio alternativo, não quis operar porque disse que encravaria tudo de novo e me fez DEIXAR A UNHA CRESCER! E, como já não doía nada, mesmo, ainda tinha que esfregar uma pomada no canto inflamado com uma escova de dentes. Foi a época da minha vida que entendi como alguém pode morrer de dor. Foram meses de sofrimento, aí quando chegou naquele ponto do “não aguento mais, arranca esse dedo se for o caso”, minha madrinha arrancou o cantinho e melhorou quase imediatamente… desde então eu sigo a orientação do médico, deixo minha unha um pouco passada da carne (mas não muito, porque ela é curvadinha pra cima e pode machucar no sapato) e sempre quadrada. NUNCA mais deu problema!

    • Bia Gomes says:

      OMG! Que dermatologista mau!
      Eu tive essa fase de querer arrancar o dedo também, mas não foi necessário.
      Não sei se domingo agora eu consigo terminar a história, mas com certeza tem a segunda parte…

      ;*

  13. Pingback: 1 ano após operar as unhas encravadas… « Le Vernis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s